sexta-feira, 20 de maio de 2011

LENDA CIGANA


"Certa vez, uma moça cigana, observou que todas as pessoas, quando comiam ovos, costumavam quebrar as cascas, e perguntou o motivo deste comportamento e recebeu a seguinte resposta:
- Você deve quebrar a casca em pedacinhos por temor de que as feiticeiras façam com ela um barco, minha querida. Por sobre os mares distantes de casa, tarde da noite, as bruxas rondam.
- Então - disse a moça - não vejo porque as pobres feiticeiras não possam ter seus barcos como todas as outras pessoas.
E, dizendo isso, atirou a casca do ovo que comia bem longe, enquanto gritava: "Chovihani, law tro bero! ("Feiticeira, tome seu bote!") E qual não foi sua surpresa quando viu a casca sendo como que arrebatada pelo vento, indo para bem longe, até tornar-se invisível, enquanto uma voz gritava: "Paraka!" ("Obrigada!")
Algum tempo depois, a cigana estava numa ilha onde permaneceram alguns dias. Quando quis voltar, percebeu que a maré subira, arrastando seu barco para longe. A água continuou a subir, subir, até que ficou fora da água apenas uma pontinha da ilha, exatamente onde a moça se encontrava, e ela pensou que iria morrer. Nesse mesmo instante, viu que um barquinho branco vinha em sua direção; sentada dentro dele estava uma mulher com olhos de feiticeira; remava com uma vassoura e um gato preto estava sentado em seu ombro.
- Pule para dentro! - gritou para a cigana, levando-a de volta para terra firme.
Quando já estava na praia, a mulher disse: - Dê três voltas completas para a direita e, cada vez que completar uma delas, olhe para o barco.
Ela obedeceu, fazendo exatamente o que a mulher mandara e, cada vez que olhava para o barco, ele ficava cada vez menor, até ficar do tamanho de um ovo.
Nesse instante, a mulher cantou: - Esta é a casca que você mandou pra mim. Até mesmo uma feiticeira sabe ser grata.
Quando terminou de falar, ela desapareceu no ar junto com o gato, a vassoura e tudo mais.
E assim termina a história...







Retirado da revista Magia Cigana - Editora Eclipse

http://ongfraterna.blogspot.com

A ARTE DE CALAR




 A ARTE DE CALAR
"O silêncio é um momento vivificante de graça, em que a criatura se cala, mas o espírito fala"
Calar sobre sua própria pessoa, é humildade.
Calar sobre os defeitos dos outros, é caridade.
Calar quando a gente está sofrendo, é heroísmo.
Calar diante do sofrimento alheio, é covardia.
Calar diante da injustiça, é fraqueza.
Calar quando o outro está falando, é delicadeza.
Calar quando o outro espera um palavra, é omissão.
Calar e não falar palavras inúteis, é penitência.
Calar quando não há necessidade de falar, é prudência.
Calar quando DEUS nos fala no coração, é silêncio.
Calar, diante do mistério que não entendemos, é sabedoria.

Arrependo-me muitas vezes de ter falado, nunca de me ter calado. Seja dono de sua boca para não ser escravo de suas palavras. Cuide da palavra. É da essência da palavra, tornar-se realidade. Palavras como: "péssimo", "infeliz", "desgraçado"..., podem voltar-se contra você e infelicitar a sua vida.
Repetidas, mais fortes ainda tornam-se os seus efeitos. Tenha cuidado. Fale somente o que é bom. Quando não puder falar o que é bom, cale-se. Ter a fala disciplinada é conquistar segurança e grandeza de espírito.
Aprenda a falar com Jesus em seu coração, e em sua mente ele se manifestará.
Sabedoria dos Mestres - Autor desconhecido

"MAL" É O NOME QUE SE DÁ À SEMENTE DO "BEM".


No Ocidente, temos uma visão muito distorcida a respeito do karma.
Pudera!
Esse conceito não é nosso, originalmente.
Com toda aquela carga de culpa e pecado que cerca a cultura cristã,
é compreensível que intepretemos o karma como algo forçosamente ruim,
algo que temos de pagar com sofrimento.


O marido faz algo desagradável e a mulher retruca contrariada:
"Você é o meu karma!".
Mas se numa outra ocasião o esposo traz flores,
ela não diz, exultante: "Você é mesmo o meu karma!".


Isso porque, para o ocidental,
karma está necessariamente associado a algo negativo.
Mas, na realidade, não é assim.


Não existe karma bom ou karma ruim,
assim como não existe fogo bom ou fogo mau.
Nós assim os classificamos conforme suas conseqüências imediatas

sejam convenientes para nós ou não o sejam.


Diversas vezes aquilo que chamamos de karma ruim
é algo que está criando as bases de algo muito bom no futuro.
É como alguém que passe fome ou seja muito perseguido e,
na hora, considere isso um mau karma.


No entanto, com o passar do tempo essas desditas geram

uma têmpera mais forte, que virá a ser bem útil, por um tempo bastante maior.




Outro exemplo: Fulano chegou tarde e perdeu o avião.
Ficou revoltado com a própria falta de sorte e blasfemou:
"Maldito karma, esse meu.
Perdi o vôo."
Em seguida, o avião explode diante do seu olhar atônito,
e ele só consegue balbuciar: "Bendito karma. Perdi o vôo e estou vivo".


Afinal, o karma que o teria feito perder a aeronave,

seria bom ou ruim?
Depende da ótica.


Na maior parte das vezes, não vemos o avião explodir,
por isso continuamos a supor que o karma tenha sido mau.


Entendeu?


No fundo, no fundo tudo contribui para o nosso bem....


Não lamente!! 


E não se esqueça de que tudo passa!






(Extraído do livro Karma e Dharma, transforme sua vida, do Mestre DeRose)

CÓDIGO DE ÉTICA DOS INDIOS AMERICANOS




1. "Levante com o Sol para orar. Ore sozinho. Ore com freqüência.O Grande Espírito o escutará se você, ao menos, falar.



2.
Seja tolerante com aqueles que estão perdidos no caminho. A ignorância,
o convencimento, a raiva, o ciúme e a avareza, originam-se de uma alma
perdida.Ore para que eles encontrem o caminho do Grande Espírito.




3.
Procure conhecer-se, por si próprio. Não permita que outros façam seu
caminho por você. É sua estrada, e somente sua. Outros podem andar ao
seu lado, mas ninguém pode andar por você.




4. Trate os convidados
em seu lar com muita consideração. Sirva-os o melhor alimento, a melhor
cama e trate-os com respeito e honra.




5. Não tome o que não é
seu. Seja de uma pessoa, da comunidade, da natureza, ou da cultura. Se
não foi ganhado nem foi dado, não é seu.




6. Respeite todas as coisas que foram colocadas sobre a Terra. Sejam elas pessoas, plantas ou animais.



7.
Respeite os pensamentos, desejos e palavras das pessoas. Nunca
interrompa os outros nem ridicularize, nem rudemente os imite. Permita a
cada pessoa o direito da expressão pessoal.




8. Nunca fale dos
outros de uma maneira má. A energia negativa que você colocar para fora
no universo, voltará multiplicada a você.




9. Todas as pessoas cometem erros. E todos os erros podem ser perdoados.



10. Pensamentos maus causam doenças da mente, do corpo e do espírito. Pratique o otimismo.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

PROTOCOLO A PRATICAR - Saudação de Òrion


Protocolo citado na mensagem:
"VELGAN - Anúncio Importante"

Transmitido pelo Arcanjo Jofiel em 18 de agosto de 2008, esses gestos constituem um sinal de reconhecimento.


Como o precisou ORIONIS: « a saudação dos 24 Anciões, chamada Saudação de Orion, lhes permitirá, nesta Assembléia, como em toda Assembléia, reconhecerem-se e reconectarem-se uns aos outros.

Essa saudação não é fisiologicamente realizável senão pelos seres pertencentes à Luz Autêntica ».


É utilizada para saudar, e não como ritual de proteção,

1. Estenda o braço esquerdo diante de si, a mão formando um ângulo reto com o braço.


2. Coloque esta mão sobre o Coração.



3
. Estenda o braço direito diante de si, a mão formando um ângulo reto com o braço.



4. Coloque a mão direita sobre o Coração, acima da outra mão.



As canalizações seguintes desenvolvem esse assunto:
• JOPHIEL (18 de agosto de 2008)
• O.M. AÏVANHOV (6 de junho de 2009)
• ORIONIS (4 de agosto de 2009)
• MIKAËL (3 - 17 de outubro de 2009)
• VELGAN (21 de abril de 2010)

(publicada em 29-4-10 pelo site Autres Dimensions)

Compartilhamos essas informações em toda transparência.
Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com

Versão do francês: Célia G. –

Links para esta postagem


quarta-feira, 18 de maio de 2011

ESPIRITUALIDADE E CONSCIÊNCIA


Espiritualidade é um estado de consciência.
É o que se leva dentro do coração.
É o discernimento em ação! É o amor em profusão.

É a luz nas idéias e equilibrio na senda.
É a valorização da vida e de todos os aprendizados.
É sentir a vida que pulsa em todas as coisas.

É respeitar a si mesmo, p/ respeitar o próximo e a natureza.
É ter plena noção de que nada acaba na morte do corpo,
pois a alma segue além, algures, na eternidade...
É ser um presente, para si mesmo,
para os outros e para a própria vida.

Espiritualidade é brilho nos olhos e luz nas mãos.
É janela espiritual que se abre, dentro de si mesmo,
para ver a luz que se esta em tudo!
Espiritualidade é essa maravilha:
o encontro consigo mesmo, em paz.

É quando o seu 'chacra' do coração se abre igual a uma rosa,
e voce se sente possuído por um amor que não é condicionado a coisa alguma, mas que ama tudo.
É quando vc nem sabe explicar porque ama; só sabe que ama.




(Desconheço a autoria)

terça-feira, 17 de maio de 2011

FESTIVAL DE WESAK - 17 DE MAIO DE 2011

 
FESTIVAL DE WESAK - 17 DE MAIO DE 2011 
 PLENILUNIO: 8:10HS
(Horario de Brasilia)
 

" O Festival de Wesak representa uma tradição multimilenar do Oriente, onde todos os anos, na lua cheia de maio, é celebrada no Nepal e em alguns lugares da Índia e Ceilão. Na grande hora da lua cheia, Maitreya _o Buda da Compaixão_ derrama suas bençãos sobre o mundo. Estas bençãos são maravilhosamente excepcionais porque devido a sua alta categoria nos planos espirituais, nosso senhor Buda tem amplo acesso aos planos da natureza que estão muito longe do nosso alcance. Portanto, ele pode transmutar e transferir ao nosso mundo, a divina energia dos mundos superiores. Sem o auxílio do Buda, jamais estas energias poderiam chegar até nós.
As vibrações do nosso bem-amado Buda são tão formidáveis e tão incrivelmemte rápidas, que seria-nos impossíveis percebê-las. Mas no plenilúnio de maio, suas bençãos se difundem pelo mundo inteiro levando harmonia e paz inefável a todos os que estão preparados para receber os divinos dons. No mês de maio festejamos os acontecimentos mais importantes da vida de Buda, o Iluminado. Contudo, a aparição que surge nesta festa não é a de Sidarta Gautama, o Buda, mas sim de uma de suas emanações divinas conhecida como Buda Maitrea, ou Buda do Futuro.
Nem todos podem ver a divina aparição da sombra do Buda, somente aqueles que estão preparados espiritualmente e têm aberta a sua terceira visão (visão espiritual). Conta que nesse dia sagrado, muita gente vaga inutilmente de um lado para outro nas montanhas, sem encontrar o lugar onde é celebrada a Festa da Lua Cheia. É como se o "véu de Maya" a grande ilusão, ocultasse este lugar dos olhos curiosos."

.... Uma pequena orquestra composta de flautas e gongos começou a tocar uma música muito suave. Cerca de uma hora antes do plenilúnio, uma nuvem condensou-se aos poucos até formar a figura de um homem jovem ainda, de pele morena, traços finos e olhar brilhante. Vestia uma túnica branca flutuante e envolvendo sua cabeça, um turbante de seda azul claro. Era a forma fluídica do Mestre Ascencionado El Morya.
Ao lado dele, vimos materializarem-se mais cinco seres que conversavam naturalmente com todos no idioma tibetano, entendíamos suas palavras como se fossem ditas em nossa própria língua. Dentro de pouco tempo materializou-se toda a grande assembléia dos Mestres da Fraternidade Branca. Acima do altar, vimos formar-se um grande sol luminoso, como se refletisse a luz de milhares de sóis. Deste sol sairam sete raios dourados que se irradiaram sobre todos nós e logo se fundiram numa brilhante forma imprecisa. Pouco a pouco a aparição foi se definindo, até que vimos a figura do Buda Maitreya .
O Ser Excelso que flutuava acima do altar aparecia sentado, com as pernas cruzadas na postura do lótus, vestido com uma túnica amarelo-dourada. A mão direita apontava para o céu e a esquerda para a terra. Seu belo rosto cor de marfim, refletia uma beleza extraterrena e uma grande serenidade. Os olhos eram intensamente azuis, de um lindo azul-violeta, os cabelos escuros lisos e brilhantes caindo-lhe sobre os ombros.
Súbito, uma chuva de pétalas de flores caiu sobre todos nós e um perfume maravilhoso espalhou-se pelo ar. Logo a aparição de Buda esboçou um gesto de benção e aos poucos foi desaparecendo até sumir completamente. À medida que o Buda Maitreya _ representação máxima da força crística _ desaparecia, foram desaparecendo também as formas materializadas dos Mestres da Fraternidade Branca."
(Mistérios e magias do Tibete _ Chiang Sing) 

http://comunidadeponteparaaliberdade.blogspot.com

sexta-feira, 13 de maio de 2011

HOMENAGEM AO 13 DE MAIO - ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA


Liberdade, Liberdade! Abre As Asas Sobre NÓs! 
 
Dudu Nobre

Liberdade!, Liberdade!
Abre as asas sobre nós
E que a voz da igualdade
Seja sempre a nossa voz, mas eu digo que vem
Vem, vem reviver comigo amor
O centenário em poesia
Nesta pátria mãe querida
O império decadente, muito rico incoerente
Era fidalguia e por isso que surgem
Surgem os tamborins, vem emoção
A bateria vem, no pique da canção
E a nobreza enfeita o luxo do salão, vem viver
Vem viver o sonho que sonhei
Ao longe faz-se ouvir
Tem verde e branco por aí
Brilhando na Sapucaí e da guerra
Da guerra nunca mais
Esqueceremos do patrono, o duque imortal
A imigração floriu, de cultura o Brasil
A música encanta, e o povo canta assim e da princesa
Pra Isabel a heroína, que assinou a lei divina
Negro dançou, comemorou, o fim da sina
Na noite quinze e reluzente
Com a bravura, finalmente
O Marechal que proclamou foi presidente
Liberdade!, Liberdade!
Abre as asas sobre nós
E que a voz da igualdade
Seja sempre a nossa voz,
Liberdade!, Liberdade!
Abre as asas sobre nós
E que a voz da igualdade


POEMA COROA DE PRETO VELHO



Coroa de Preto-Velho

A fumaça que sai do meu cachimbo,
forma nuvens quando encontra o céu,
e das lágrimas que me caem do rosto,
nascem rios que correm sem gosto,
formando na terra o mais belo ilhéu.

Sou preto, sou velho, fui escravo,
fui por Deus coroado.

Hoje espalho no mundo mensagens de fé,
trazendo esperança com minha humildade,
deixando sementes de caridade,
secando a mentira e regando a verdade.
Trago comigo arruda e guiné,
caminho descalço em cima de espinho,
quebro mironga e curo doença,
habito cabana ao pé de cruzeiro,
trabalho aqui e no mundo inteiro.

Sou preto, sou velho, fui escravo,
venho por Deus ordenado.

Almada, 31 de Janeiro de 2009 © Paulo lourenço “Ramiro de kali”
 http://poesia-de-ramiro-de-kali.blogspot.com/2009/03/poema-coroa-de-preto-velho.html

CONVERSA DE PRETO VELHO


À noite, quando a maioria das pessoas estão dormindo, diversas falanges espirituais se desdobram em trabalhos socorristas de assistência à humanidade encarnada. Devido ao sono, a queda natural do metabolismo e das ondas cerebrais, o corpo espiritual desprende-se naturalmente do corpo físico.
Aproveitando-se desse fato natural e inerente a todo ser humano muitos amigos espirituais trabalham nessa hora da noite retirando essas pessoas do seu corpo físico, dando um toque sensato a elas diretamente em espírito, ou, simplesmente, trabalhando as energias do assistido com mais liberdade a partir do plano espiritual da vida.
Um dia desses, durante um trabalho de assistência, estava conversando com umPreto Velho, que responde nas lidas deUmbanda, pelo nome de pai José da Guiné. Segue o diálogo:
— Pai José, esse trabalho de assistência na madrugada é enorme, não? O médium umbandista muitas vezes nem imagina o tamanho dele, não é mesmo?
— É sim fio. trabalho grande, toda noite. Mas são poucos que lembram da espiritualidade dia-dia e mantém sintonia elevada antes de dormir. Isso acaba por barrar as possibilidades de trabalhoem conjunto conosco, você sabe disso. A maioria dos médiuns por aí pensam que o único dia detrabalho espiritual é o dia de trabalho no terreiro. É uma pena.
— É verdade, as pessoas tendem a se preparar muito para o dia de trabalho no terreiro, mas esquecem dos outros dias.
_ Preparar? Muitas vezes eles nem se preparam fio. A maioria chega lá cheia de problemas e preocupações na cabeça. Dá um trabalhão danado acoplar na aura toda encardida de pensamentos e sentimentos estranhos deles. E nego num tá falando que preparação é tomar um banho de erva antes do trabalho, não…
— Ué, mas o banho de erva é importante, não é pai?
— É, claro que é. Mas num é tudo. Antes do banho de erva, seria melhor um banho de bom-humor, com folhas de tranqüilidade e flores de simplicidade, hehehe… Isso sim ajudaria. Num adianta colocar roupa branca, defumar, tomar banho, se o coração tá sujo, se a boca maldiz, se o rosto está sem alegria e o espírito apagado. Limpeza interna fio, antes de limpeza externa…
— Tá certo…
— Tá certo, mas você muitas vezes num faz isso né? Hehehe… Tudo bem, todo mundo tem lá seus dias ruins, o problema é quando isso se torna constante. Fio, a Umbanda é muito rica em rituais, em expressões exteriores de alegria e culto a divindade. Mas isso deve ser utilizado sempre como uma forma de exteriorizar o que de melhor trazemos dentro de nós. Não uma fuga do que carregamos aqui dentro. Volta seus olhos pra dentro e lá presta culto aos Orixás. Só depois disso, canta e dança…
— Quando estiver participando de um trabalho, esteja por inteiro, em corpo físico, coração e mente. Não faça das reuniões espirituais um encontro social. Antes de começar os trabalhos, medita, ora, entra em sintonia com o trabalho que já está acontecendo. Durante os cantos, busca a sintonia com os Orixás.
Nesse momento, você e Eles não estão separados pela ilusão da matéria. Tão juntos. Em espírito e verdade…
— Acompanha as batidas do atabaque e faz elas vibrarem em todo seu ser. Defuma seu corpo, mas defuma também sua alma, queimando naquela brasa seu ego, sua vaidade, seu individualismo, que lhe cega os sentidos.
— Trabalha, aprende, louva, cresce meu fio. Mas o mais importante: Leva isso pra fora do terreiro! Lá dentro, todo mundo é filho de pemba, todo mundo tá de branco, todo mundo ama os Orixás…
— Mas aqui fora, logo na primeira dificuldade, duvidam e esquecem dos ensinamentos lá recebidos. Aqui fora, num tem caridade, fraternidade, Orixá, espiritualidade. Mas a Lei deUmbanda não é pra ficar contida no terreiro. A Lei de Umbanda é pra estar presente em cada ato nosso. Em cada palavra, em cada expressão de nosso ser…
— Percebe fio? Você é médium o tempo todo, não só no dia de trabalho, mas todo dia. Você é médium até quando tá dormindo…hehehe
Pai José fez uma pausa e eu fiquei a pensar a respeito da responsabilidade do trabalhomediúnico. De quantos médiuns por aí nem tinham idéia do trabalho espiritual que as muitas correntes de Umbanda desenvolvem. De como, a vivência de terreiro, demandava uma mudança interior, uma postura diferente em relação à vida. Enquanto pensava a respeito, pai José disse:
— É por aí mesmo fio. A partir do momento que a pessoa internaliza os valores espirituais, um novo mundo, cheio de novas perspectivas surge. Novas idéias, novos ideais. Uma forma diferente de encarar a vida. Esse é o resultado do trabalho. A caridade não é mais uma obrigação, mas torna-se natural e inerente ao próprio ser, assim como a respiração. A sintonia acontece esteja onde ele estiver, carregando consigo a Lei da Sagrada Umbanda em seu coração…
— Lembre-se: Aruanda não é um lugar! Aruanda é um estado de espírito… Você a carrega para onde for. Isso é trabalho. Isso é sacerdócio. Isso é viver buscando a espiritualização…
— Por isso, meu fio, faz de cada trabalho espiritual que você participar um passo em direção a esse caminho. Um passo em direção a unidade com o Orixá. Cada reunião, um passo… Sempre!
Notas do médium: Pai José de Guiné é um espírito que há muito tempo eu conheço, trabalhador incansável nas lidas da cura espiritual. Apresenta-se como um negro, com cerca de 50 anos, sempre com seu chapéu de palha a cobrir-lhe a cabeça e seu olhar firme e determinado. Tem um jeito muito direto e reto de falar as coisas sempre nos alertando a respeito de posturas incompatíveis com o trabalho espiritual. É um espírito muito bondoso com quem já aprendi muitas coisas.
Fica aí o toque dele, que muito me serviu, a respeito de levar o terreiro para o nosso dia-dia.
Fernando Sepe
Retirado do Blog Orun Ananda

quarta-feira, 11 de maio de 2011

A RELIGIÃO

A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.
A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.
A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.
A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.
A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.
A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: “aprende com o erro”.
A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e portanto é Deus.
A religião inventa.
A espiritualidade descobre.
A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.
A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.
A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.
A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.
A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.
A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.
A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência.
A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.
A religião alimenta o ego.
A espiritualide nos faz Transcender.
A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.
A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.
A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.
A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.
A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.
A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.
A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida





(Desconhecido)

FILTRO DOS SONHOS


Os videntes nativo–americanos ensinam que a Grande Aranha, teceu a Teia do Universo para relacionar todas as coisas. (Enquanto teço este texto, reflito que o mundo todo está ligado por uma "WEB" = teia em inglês). Para eles, a Aranha ao mesmo tempo é Avó e Criadora que cria novas energias dentro da existência. Ela tem a "Medicina da Criação". Num dos mitos da Criação, conta-se que no inicio do mundo só havia escuridão, os povos andavam às cegas, e viviam se colidindo, uns com os outros. A vovó aranha que trouxe o sol e o fogo aos índios e ensinou-lhes também a arte de fazer a cerâmica.

Conta uma velha lenda dos nativos norte-americanos, que um velho índio ao fazer uma Busca da Visão no topo de uma montanha, lhe apareceu IKTOMI, a aranha, e comunicou-se em linguagem sagrada. A Aranha pegou um aro de cipó e começou a tecer uma teia com cabelo de cavalo e as oferendas recebidas Enquanto tecia, o espírito da Aranha falou sobre os ciclos da vida, do nascimento á morte e das boas e más forças que atuam sobre nós em cada uma dessas fases. Ela dizia : "Se você trabalhar com forças boas, será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza. Do contrário, irá para direção que causará dor e infortúnios".
No final a Aranha devolveu ao velho índio o aro de cipó com uma teia no centro dizendo-lhe:
"No centro está a teia que representa o ciclo da vida. Use-a para ajudar seu povo a alcançar seus objetivos, fazendo bom uso de suas idéias, sonhos e visões. Eles vem de um lugar chamado Espírito do Mundo que se ocupa do ar da noite com sonhos bons e ruins. A teia quando pendurada se move livremente e consegue pegar sonhos, quando eles ainda estão no ar. Os bons sonhos sabem o caminho e deslizam suavemente pelas penas até alcançar quem está dormindo. Já os ruins ficam presos no círculo até o nascer do sol, e desaparecem com a primeira luz do novo dia"
Esse círculo é conhecido como "dreamcatcher" (apanhador de sonhos). Aqui no Brasil é chamado de Filtro dos Sonhos ou Coletor de Sonhos.
Trata-se de um instrumento de poder para assegurar bons sonhos para aqueles que dormem debaixo dele, e também para trazer visões.
Geralmente são colocados onde a luz bate pela manhã, em frente a janela.




Os nativos nos ensinam que os sonhos passam pelo furo no centro e os maus sonhos ficam presos na teia e se dissipam à luz do amanhecer. Você poderá colocá-lo no seu quarto, escritório, ou até no berço ou carrinho do bebê. Os nativos ensinam que os bebês ao verem a pena balançar com o vento, se entretêm e aprendem a importância do ar. Ele é feito na forma de um círculo, tradicionalmente com galhos de Salgueiro. É feita uma rede na forma de uma teia de aranha com uma abertura ao centro. Tem muitas lendas de origem, de acordo com cada tribo e também diferentes formas de tecer.
É uma mandala. Segundo Jung, a mandala se encontra na própria alma humana, aparecendo nos sonhos e em diversas imagens criadas pelo nosso inconsciente. O Circulo
Representa, o Círculo da Vida. As rodas, ou círculos, representam a totalidade. O círculo é o símbolo do Sol, do Céu e da Eternidade. No simbolismo ancestral o círculo é o símbolo do espaço infinito, sem começo e sem fim.Qualquer que seja a representação simbólica em qualquer era e em qualquer cultura, um Círculo de Poder, serve como um espelho, onde podemos ver o reflexo do Universo e o Grande Tudo, que contém a totalidade, trabalhando para o entendimento dos mistérios da vida, do cosmos, e das leis naturais. A Teia e a Pena
Os fios da teia, que são ligados ao círculo, podem ser tecidos em 7 pontos (7 profecias) 8 pontos (8 pernas da aranha = oito direções sagradas ), 13 pontos (13 Luas), variando de acordo com cada tradição e intenção.
Pode ser colocada uma pena no centro, simbolizando a respiração, o elemento ar, e em alguns são colocados uma pedra/cristal. Tudo o que é colocado possui um significado.O Centro da Teia
Corresponde ao Grande Mistério, o Criador, a Força que abrange o Universo inteiro.
Coloque seu filtro de forma ritualística. Isso é o que diferencia um adorno de um instrumento de poder. Purifique antes o ambiente, o próprio filtro, e coloque sua intenção. Faça sua própria cerimônia. Peça proteção para o lar, família, pensamentos.


Atualmente muitas lojas vendem filtro dos sonhos, alguns industrializados com penas coloridas, espelhinhos. Particularmente, prefiro algo mais tradicional, mais rústico, feito artesanalmente com cipós colhidos, com preces e orações. Você poderá comprar em lojas ou aprender a fazer numa oficina de confecção (acho mais interessante !) No xamanismo evoca-se a essência espiritual da aranha para compreender melhor a "teia da vida", para evocar a criatividade e a imaginação. Inspira a visão e o poder para trazer nossos sonhos até a realidade. Para se obter independência e coragem, para rompermos com armadilhas que criamos, sejam emocionais ou espirituais. Para rompermos a teia da ilusão, construirmos novos sonhos, para sonharmos mais, para tecermos nossa própria vida.



Bons Sonhos ! 

Vide COMO FAZER PASSO A PASSO UM FILTRO DOS SONHOS NOhttp://www.docstoc.com/docs/29667506/Filtro-dos-Sonhos---Como-Fazer...

http://aluisionestelar.ning.com/

URIM E THUMMIM.

Urim e Thummim





URIM E THUMMIM.

Vivenciamos atualmente uma Transição de Eras única em nosso planeta. Observamos as descobertas, redescobertas, encontros e reencontros, mudanças aceleradas de tempo, padrões e paradigmas que em verdade nos preparam e adequam concsiencial e vibracionalmente para o que está por vir, nesta nova fase de Luz na Terra!
Ao sermos preparados para abertura em relação a este “novo”, muito do que é antigo (longe de ser “velho” – entenda-se bem – ) está renascendo como ferramentas imprescendíveis nesta nova empreitada humana no retorno ao nosso arquétipo original de puro Adam-Kadmon.
Muitos dos conhecimentos de um passado remoto, glorioso e desconhecido pela humanidade atual estão vindo à tona de forma avassaladora, especialmente no Egito e na China, muitos ainda ocultos do público em geral. Nesses países, onde quase a totalidade de seus territórios se apresenta como sítios arqueológicos, são no mundo onde mais se encontram artefatos, objetos e especialmente informações e conhecimentos antigos que revolucionam a história e o conceito a respeito dessas civilizações e que serão úteis e reveladores no processo do reencontro do homem consigo mesmo e, conseqüentemente, com D’us.
Como já bem foi dito, recobraremos a condição há muito perdida, do científico tendendo para o espiritual e o espiritual tendendo para o científico. Desses conhecimentos e práticas de outrora, salvaguardados em parte por organismos secretos e especialmente pelos avatares que aqui encarnaram mostrando o caminho do Amor, da esperança, da fé e da caridade (ação de Cáritas), um dos mais importantes e ainda pouco conhecidos estão relacionados com os cristais denominados URIM E THUMMIM.
Embora os Sumo-Sacerdotes do judaísmo ignorem e passem ao largo deste assunto, os cabalistas, especialmente os Rabinos estudiosos do ZOHAR e ocultistas bem o sabem. Trazidos à Luz recentemente pelos textos alusivos ao conhecimento, iniciação e ativação do Veículo de Luz – MERKABAH (ou Merkavah) –  e pelos estudos e práticas da Kabbalah, estes cristais são de uma importância ímpar no processo de eclosão do ser humano, principalmente na aceleração do padrão vibracional da Terra em suas múltiplas dimensões e em sua contraparte física, pela ressonância Schumann.
Verificamos mais especificamente no livro “As Chaves de Enoch – O Livro do Conhecimento”, referências precisas e mais detalhadas com respeito ao assunto. Os ocultistas e cabalistas, principalmente no grande movimento ocultista do final do séc. XIX e início do séc. XX na Europa, estudaram e relacionaram o conhecimento relativo a esses cristais em seus trabalhos iniciáticos especialmente na Sociedade Teosófica de Helena P. Blavatsky (ver A Doutrina Secreta e Ísis Sem Véu) e na Golden Down, por Alister Crowley.
Especialmente por Blavatsky, torna-se claro o intenso e fundamental trabalho na ativação de tais cristais nas antigas civilizações egípcia, hindu e veda.
Os cristais URIM e THUMMIM, são atualmente etéreos em nosso corpo e estão localizados logo acima da gandula timo, na região entre os chackras cardíaco e laríngeo. Sua aceleração vibratória e conseqüente ativação estão relacionadas diretamente à eclosão do ser humano, sua expansão de consciência, ligação mais constante com seu Eu Superior e, o mais importante, a reconexão com o Eu Crístico pelo Antakarana.
URIM E THUMMIM são termos hebraicos que significam “perfeições” ou “As Duas Verdades”.THUMMIM é plural hebraico de THEME (Verdade). Eram em tempos remotos cristais físicos formando um ornamento peitoral de ouro e pedras preciosas específicas, nos antigos sumo-sacerdotes hebreus. Eram elementos que combinados apresentavam muitas qualidades, especialmente oraculares, astrológicas e teúrgicas. Nos cristais eram gravados os doze filhos de Yakhov (Jacó) que representavam em realidade os doze signos do círculo zodiacal. Em estado de êxtase, os sacerdotes ativavam os URIM e THUMMIM, fazendo previsões e acelerando seus estados vibracionais atingindo profundos níveis em estado alterado de consciência. Em verdade, assim como muitos rituias, conceitos, procedimentos, conhecimentos, filosofias e práticas judaicas foram absorvidos (ou tomados) do Egito antigo, os URIM e THUMMIM também vieram do Egito. Os Hierofantes egípcios e alguns sumo-sacerdotes entronizados Faraós usavam da mesma forma tais cristais em ornamentos peitorais, utilizando-se de mantras e sons para sua ativação e assim estarem conectados com o Senhor Ptah ( Melkhitzedek), Osíris, Ísis e Rá, manifestando assim a vontade do Altíssimo e do Coro dos Neter-Neteru (“Gênios Djins” – Hierarquias Angélicas).
Mas todo esse conhecimento e prática são bem mais antigos. O ponto máximo se deu na Atlântida, especialmente no último período de Poseidonis, a última ilha do continente atlante. Lá sua prática relacionava-se diretamente com outros cristais mestres, diretamente ligados com Hierarquias Siderais e a Grande Fraternidade Branca Universal! Em verdade, tudo leva a crer que sejam cristais de natureza puramente Cósmica, introduzidos na Terra e na fisiologia humana no período de colonização extraterrestre na Terra, supervisionada pelos 24 Anciãos da Galáxia, Mestres e Kumaras da Grande Fraternidade Branca, em virtude do conseqüente aprimoramento genético do corpo biológico humano no nosso planeta, afastado do arquétipo original Adam Kadmmon pela queda em face da Rebelião.
É de fundamental importância esclarecer que, muito mais importante que saber o que está relacionado com tais cristais e conhecimentos, é o exercício do Amor em todos os sentidos… Da Fé consciente… da convicção na Luz… do esforço diário em compartilhar… da proximidade e interação com o semelhante… compaixão… e procurar ser alguém cada vez melhor afastado dos apegos… Viver o Ser e não o ter. Sem isso, as técnicas e o conhecimento não aplicado com Amor, de pouco ou nada valem. Muito do sofrimento vem da sensação da perda, por pensar que se tem algo. Não se pode perder o que em verdade nunca se teve! Isto tudo e o esforço sincero na religação com o Divino aceleram os URIM e THUMMIM. Quando aliado a isto vem o conhecimento, a consciência e o trabalho com Mantras (Há-Shem – Palavras Sagradas – ), o resultado é impressionante e MARAVILHOSO!
Em nosso momento único atual, os Veneráveis e Divinos Mestres da Grande Fraternidade Branca  Universal e toda a Hierarquia dos Anjos, disponibilizam uma vez  mais este conhecimento e oportunidade de Consciência plena e Ascensão para a Transição da humanidade deste planeta para seu destino original: Amor, Felicidade e Luz!
NAMASTE!
Samael da Estrela Polar
(Paulo Iannuzzi)
 http://templodosanjos.wordpress.com/2011/02/01/877/
 
 
CRISTAIS URIM TUMIM
Urim e Thummim são “as luzes” de cristais carregados que produzem um efeito de campo cromático por meio do qual as formas pensamentos de oração podem ser dirigidas ao longo de qualquer número de malhas de energia permitindo a eletrificação da matéria. Estes cristais Urim e Thummim podem ser materializados pelos mestres de luz para prover recursos a um trabalho especial. Estas pedras devem ser colocadas em frente ao corpo, para eu o terceiro olho espiritual possa usar os cristais como um ponto focal chave para a energização dos cristais que são colocados em um padrão de duas mogandavid.
Estas são visadas na condição de oração onde é necessária a concentração do terceiro olho sobre um determinado cristal ao entrar e sair dos estados de meditação vocal.
**Eu ativo meus cristais Urim Tumim para melhorar a vibração do momento.Como num passe de mágica,a energia dos cristais se elevam de tal maneira que protege a mim e as pessoas que estão ao meu redor!

http://semeadoradeluz.blogspot.com/2009/09/cristais.html

MANTRAS ...PROTEÇÃO MENTAL - POR DJWAL KUHL


Os mantras em geral são muito curtos, um breve verso comportando algumas sílabas e com sentido bem claro. Mas eles também podem consistir numa extensa combinação de sílabas aparentemente desprovidas de sentido.

Os "sons-semente", formados de uma única sílaba e que terminam quase sempre por uma nasal, como o m ou n, constituem mantras ainda mais complexos e enigmáticos. Dentro desta categoria, o mantra mais conhecido é Aum ( ou Om) , palavra que diz-se contém a chave do universo. Aum corresponde às três principais divindades - Brahma, Vishnu e Shiva.

Os mantras são compostos de diferentes formas, eles podem ser o produto de uma inspiração comunicada diretamente pelo Cosmos ou podem resultar também de uma meditação, e nesse caso, ser uma emanação do espírito inconsciente de um iogue. Alguns são recolhidos diretamente no akasha, o éter cósmico ou memória universal, por adeptos de altíssimo grau, outros mantras são obras de poetas, cantores ou de místicos.

Muitos mantras, considerados dentre os mais eficazes, foram compostos através de um dos vários métodos usados para reduzir a uma curta fórmula hermética toda uma obra importante, este procedimento é, às vêzes, utilizado em proporções

inimagináveis, é desta forma por exemplo, que um livro sagrado contendo milhares e milhares de versos podem ser resumido num só capítulo. Este capítulo pode, em seguida, ser reduzido a um só parágrafo, depois a um verso e, finalmente, a uma única sílaba. Esta sílaba última tem um poder tão grande que de forma análoga a um micro ponto da moderna computação, encerra a essência de todo o tratado.

O domínio desse mantra conferirá imediatamente ao discípulo uma compreensão intuitiva do conjunto do texto.

Além de Aum , existem outros mantras do tipo "som-semente", tais com krim, hrim, vam, gam, ram, shrim, etc ..., cujas vibrações são inicialmente concentradas , e depois projetadas seja para o interior de si mesmo, seja para o exterior, na forma de invocações , ordens, bênçãos, com o propósito de agir como instrumento de proteção, de poderes curativos e armas de defesa.

Os mantras "internos" são dirigidos para uma parte do corpo, tal como a cabeça, o espaço entre as sobrancelhas, o plexo solar ou os órgãos sexuais, onde produzem vibrações de energias precisas.

Dessa forma, os mantras orientais dirigidos para o crânio provocam ressonância nos alvéolos do cérebro, criando um tipo de iluminação mística. Afirma-se mesmo, na mantra ioga, que certos mantras efetuam uma viagem circular no corpo humano, e que suas reverberações provocam o desa-parecimento de tecidos usados e gastos, substituindo-os por tecidos novos. Os man-tras podem ser dirigidos para uma parte específica do corpo que tenha necessidade de ser revigorada ou curada.

É comum admitir que os efeitos de um mantra são reforçados com a repetição do mesmo : a entoação sem fim da fórmula aumenta o efeito de seus benefícios . O mantra age sobre o espírito, permitindo gradualmente ao praticante compreender seu significado profundo. Sua constante repetição, sobretudo quando combinada com os pranayamas, ou técnicas respiratórias, contribui para suscitar um estado de transe e provocar uma iluminação mística.

Hoje em dia, o uso de expressões védicas em assuntos místicos, esotéricos, ocultismo é tão comum que fazem algumas palavras começarem a ter o seu sentido deturpado, às vezes, vulgarizado.

Palavras que têm sua origem no Sânskrito ( a Língua Mãe ) tais como: guru, karma, dharma, samsara, maya, budha, yoga, nirvana, tantra, mantra; são usadas, muitas vezes, em sentido completamente corrompido, por pessoas inescrupulosas ou mal informadas.

Entre as palavras supracitadas, o mantra, circunstancialmente vem sendo confundido com palavras mágicas, orações, fórmula milagrosa, feitiçaria ou mera superstição, completamente distante de seu sentido real e científico.

O mantra não é uma oração porque nelas o devoto escolhe as suas próprias palavras.

O mantra não é mágica por que não deve ser usado para interferir no curso dos fenômenos naturais. Nem se trata de fórmula milagrosa por que é uma regra, uma lei e não um fato isolado sem explicação.

Os mantras são tecnicamente estudados no Tantra Shastra (escritura védicas apropriadas para a era atual, Kali-yuga).

Os mantras são representações sonoras das Divindades, assim como as imagens são Suas representações formais. O nosso mundo é constituído de nomes e formas (namarupa).

No princípio era o Verbo (OM), e o Verbo estava com Deus (Brahman), e o Verbo era Deus... Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele, e sem Ele nada do que foi feito se fez. (João1.1-3)

Nas escrituras védicas aprendemos que o mantra original é o OM, formado pelas três letras A,U,M;.significando : Brahma, Vishnu, Shiva - o princípio da criação, manutenção e dissolução (ou absorção) do Universo.

Do OM saem todos os demais mantras, conforme ensina a ciência do Mantravidya, que podem ser constituídos por algumas das 50 letras do alfabeto sânscrito chamadas de matrikas(matrizes, ou mãezinhas). Os mantras monossilábicos são chamados de bijas (semente) e são vocábulos inetimológicos. O OM é o bija que dá origem aos demais bijas tântricos.

É ensinado que o Mantra é formado por um conjunto ordenado de letras em certa e determinada seqüência sonora. Para que produza os efeitos específicos é necessário entonação apropriada com relação ao som e ritmo. Se o mantra for traduzido ele perde a sua potência (shakti) como tal, tornando-se mera palavra ou frase.

O Mantra precisa ser despertado (prabuddha) do mesmo modo que qualquer forma de energia (shakti) para se obter o resultado esperado. O conhecimento do seu significado é uma condição necessária mas não suficiente para produzir bons frutos. De igual modo uma devoção ignorante não é uma condição ideal. O princípio é a união do som com a idéia através do conhecimento do mantra e seu significado. Em Yoga se ensina que o homem se identifica com o objeto de sua meditação, ou seja, se unifica com o objeto em que concentra a sua mente.

O Mantra no qual a Deidade se revelou, pode revela-La para o devoto iluminado ou para iluminá-lo. O Mantra é a Divindade em forma de vibração sonora. Mediante a recitação (japa) constante do Mantra se atinge o Mantrasiddhi (perfeição) que é quando o devoto alcança a unidade com o seu objeto de culto, a Divindade do seu Mantra. Nesta unidade o sádhaka (devoto) torna-se um mantrasiddha. A japa é feita em estado de recolhimento e meditação, absorção no mantra para, no final, ser absorvido na Divindade. Não tem nada haver com a crítica que Jesus fez as vãs repetições, ele se referia exatamente as vãs repetições e não às práticas mantricas em estado meditativo.

Esta é a prática (sadhana) recomendado pelo Tantra Shastra e confirmado por diversos Avatares para esta nossa era (yuga). Ela não é um processo de repetição mecânica, pois de nadaadiantaria. Diz-se que a prática da japa é como o homem que sacode o outro para acordá-lo, despertá-lo. Os Tântricos ensinam-nos que os lábios do devoto ao se movimentarem parapronunciarem o mantra são como Shiva e Shakti emmaithuna (relação sexual) que finalmente concebem a Deidade adorável do devoto. Deidade esta que é uma expansão do Absoluto (Brahmam), que, por amor aos Seus devotos, manifesta-se neste mundo de formas e nomes. Nesta ocasião o iniciado diz:

“Eu e o Pai, somos um só. Eu Sou”



Djawl Kuhl


http://aluisionestelar.ning.com/profiles/blogs/contatando-a-grande

INVOCAÇÃO DE CURA....

Image and video hosting by TinyPic

Amada Presença de Deus, EU SOU, através da Divindade resplandecendo em cada coração, eu invoco as Legiões de Luz associadas à Chama de Cura através do Poder da Transmutação Infinita.


Esta Chama verde esmeralda com um brilho violeta, é a freqüência mais poderosa de Cura disponível na 5ª Dimensão. Ela transcende tudo que seja menos de pureza e saúde vibrante e é a Força da Cura para a Nova Terra.


Legiões da Luz, resplandeçam a atividade mais intensa desta Chama de Cura que a Lei Cósmica permita. Projetem este Fogo Sagrado no núcleo de pureza em cada elétron da energia preciosa da Vida que evolui na Terra. Transmutem instantaneamente cada freqüência de vibração em qualquer faceta da Vida que entre em conflito com o Conceito Imaculado dos Corpos de Luz Solares da Humanidade e com a Perfeição Infinita da Nova Terra.


Aumentem esta atividade da Luz de Cura diariamente e a cada hora em cada respiração que eu faça. Permitam-me ser a Porta Aberta para a Chama de Cura através do Poder da Transmutação Infinita. Permitam-me ser uma força de Cura para toda a Vida com que eu entre em contato durante a minha jornada terrena.


Atraiam para a minha esfera de influência, cada pessoa, lugar, condição ou coisa que eu possa auxiliar de qualquer modo com a Luz de Cura Divina. Dêem-me as Oportunidades Divinas para amar toda a Vida livre nesta doce Terra.


EU SOU abertura! EU SOU vontade! EU SOU receptivo! EU SOU grato! EU SOU a Chama de Cura de Deus em Ação na Terra! Em nome de Deus Santíssimo EU SOU, EU SOU!EU SOU!


Direitos Autorais 2010 Patrícia Diane Cota-Robles 

http://deusasolar.blogspot.com/

segunda-feira, 9 de maio de 2011

ESCOLHA UM VERSO POSITIVO E FAÇA DELE O SEU MANTRA PESSOAL EM 2011


As palavras possuem códigos e potenciais... gatilhos guardados em suas sonoridades
formas pensamento e potenciais de realidade... chaves
Aproveite esta lista de sugestões de pensamentos positivos e entre o Ano Novo com mais
Energia! Positividade e Prosperidade!


"Lembre-se o mesmo esforço que fazemos para sermos tristes podemos fazer para sermos felizes!"
Crie, decore, utilize, fique à vontade... o poder dos verbos...
Faça um Poema! Encontre o Verbo repetido!...

Esqueça as velhas simpatias... Você é o Amuleto Mágico!
Use bem a sua boca!


Lista de Verbos positivos, curativos e prósperos!:


Amar
Iluminar
Curar
Reviver
Reatar
Prosperar
Premiar
Enriquecer
Divulgar
Enaltecer
Abrilhantar
Emanar
Abençoar
Semear
Sanar
Livrar
Irromper
Brotar
Florescer
Colher
Ligar
Religar
Abastecer
Nutrir
Suprir
Religar
Romantizar
Santificar
Decorar
Limpar
Organizar
Estabelecer
Focalizar
Azular
Ultravioletar
Dourar
Rossificar
Esverdear
Laurear
Premiar
Compadecer
Converter
Conscientizar
Aliançar
Gestar
Criar
Blogar
Comunicar
Doar
Receber
Oxuniar
Pleyadianizar
Estrelar
Coroar
Consagrar
Decodificar
Perdoar
Imantar
Potencializar
Transmutar
Consagrar
Caetanear
Carnavalizar
Decifrar
Colorir
Deslindar
Descobrir
Enluarar
Ensolarar
Cantar
Poetizar
http://versosdefogo.blogspot.com

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails